domingo, 20 de maio de 2018

IMPORTAÇÃO X BLOCKCHAIN

Olá pessoal!


Já pensaram se...

...não precisássemos mais de Fatura Comercial assinada??

...não precisássemos mais reconhecer firma de procurações??

...fosse possível ter a transparência da procedência da mercadoria importada desde sua fabricação??

...fosse possível fazer pagamentos direto do seu “bolso” para o vendedor da mercadoria sem ter que passar, por banco, swift, contrato de câmbio, iof, etc??


Pois é...o Blockchain promete resolver muitas destas dificuldades que enfrentamos no dia a dia da operação de importação.

Claro que não é só a operação de importação que pode vir a se beneficiar deste novo conceito tão revolucionário que é o Blockchain. Esse conceito vai muito além...é um novo olhar no cenário global de hoje, que chamam de “internet de valor”.

Até o momento a internet estava focada na troca, compartilhamento e distribuição de INFORMAÇÕES. Multiplica-se uma música, filme, vídeo, apresentações, com trilhões de pessoas ao mesmo tempo...criam-se cópias e cópias de informações...e isso é ótimo!

Mas o Blockchain veio para dar vida a essa “lacuna”, se assim posso dizer, de originalidade e veracidade dos registros. Veio dar uma maior CONFIANÇA para as operações.

Pagamentos, Contratos tanto nacionais como internacionais, Investimentos, Registros Civis...tudo “tatuado” em um  “livro de registro contábil” único, original e permanente....tudo isso através do Blockchain!!

Carol, mas o que é esse BLOCKCHAIN?

Então veremos...



O QUE É O BLOCKCHAIN?

Trago abaixo o conceito disponibilizado na Wikipédia: 


O blockchain (também conhecido como “o protocolo da confiança”) é uma tecnologia que visa a descentralização como medida de segurança. São bases de registros e dados distribuídos e compartilhados que têm a função de criar um índice global para todas as transações que ocorrem em um determinado mercado. Funciona como um livro-razão, só que de forma pública, compartilhada e universal, que cria consenso e confiança na comunicação direta entre duas partes, ou seja, sem o intermédio de terceiros. Está constantemente crescendo à medida que novos blocos completos são adicionados a ela por um novo conjunto de registros.

Os blocos são adicionados à blockchain de modo linear e cronológico. Cada nó - qualquer computador que conectado à essa rede tem a tarefa de validar e repassar transações - obtém uma cópia da blockchain após o ingresso na rede. A blockchain possui informação completa sobre endereços e saldos diretamente do bloco gênese até o bloco mais recentemente concluído.

A blockchain é vista como a principal inovação tecnológica do bitcoin visto que é a prova de todas as transações na rede. Seu projeto original tem servido de inspiração para o surgimento de novas criptomoedas e de bancos de dados distribuídos.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Blockchain



Mas confesso que prefiro uma imagem como definição, pois o conceito é tão abrangente que fica difícil de entender apenas com palavras.

O exemplo abaixo retirei de uma matéria da Revista Época, cujo o conteúdo pode ser visto através deste link aqui.

É um exemplo de como o Blockchain funciona para as operações com pagamento através de Bitcoins.





COMO SERIA UTILIZAR O BLOCKCHAIN NA IMPORTAÇÃO?

Tenho acompanhado pela internet alguns projetos-pilotos na área de logística e cadeia de suprimentos.

Há diversas formas do blockchain fazer parte do nosso dia a dia, e as empresas, principalmente as de tecnologia, estão se movimentando para este lado.

Segundo o CEO da FEDEX, Frederick Smith:

As empresas precisam adotar o Blockchain ou se preparar para a extinção.


Projetos na área de logística e cadeia de suprimentos:


• IBM + MAERSK

A IBM e a Maersk criaram uma joint venture com o objetivo de:

Criar, implantar e comercializar uma plataforma de serviços baseada em tecnologia blockchain para o transporte global marítimo. 
A plataforma deverá digitalizar o suporte processual às cadeias de abastecimento e acompanhar o transporte internacional de mercadorias em tempo real. 
O novo sistema poderá economizar anualmente alguns milhares de milhões de dólares para a indústria de transporte marítimo global, ao substituir os sistemas EDI, ainda baseados em processos de papel, que atrasam a circulação de containers, dizem as empresas. 
Nos últimos 18 meses, a Maersk, com sede na Dinamarca, desenvolveu um projeto piloto para a plataforma blockchain com vários clientes, incluindo a DuPont, a Dow Chemical, a Tetra Pak, o Port Houston, o Rotterdam Port Community System Portbase, a administração aduaneira da Holanda, e a alfândega e a serviços de proteção de fronteiras dos EUA.” 
Fonte: Lucas Mearian - Computerworld USA





• STARTUP PROVENANCE

É uma empresa startup inglesa que parte do princípio que todo o produto tem uma história, e para contar essa história ela faz o rastreamento do produto desde o produtor até a loja.

“Todo produto e negócio são diferentes, mas raramente temos a informação que precisamos para tomar decisões certas quanto o que estamos comprando. 
Provenance é uma plataforma que dá as empresas a capacidade de ter transparência em suas operações através do rastreamento da origem e histórico dos produtos.”
Fonte: www.provenance.org




Esses são dois dos vários projetos que estão sendo desenvolvidos de fato pelo mundo...


CONCLUSÃO

Em quanto tempo teremos essas mudanças aplicadas no nosso dia a dia?

Não sei, mas segundo opinião de alguns especialistas da área dentro de 5 a 10 anos o Blockchain já será uma realidade no dia a dia.

Quanto a política poderá interferir na promoção ou limitação de tais mudanças?

Esse eu acredito que seja um ponto muito delicado para o Brasil.

Vejo muitos países como a Austrália, Emirados Árabes e Estônia incentivando e promovendo ações junto a sociedade civil e entidades privadas para o desenvolvimento de operações com base no Blockchain.

E aqui no Brasil, acredito que irá ocorrer o contrário...infelizmente...as entidades privadas terão que pressionar e “empurrar” o governo para a adoção do Blockchain.

Qual o grande desafio na minha opinão?

Conseguir que todos os componentes e intervenientes da cadeia logística participem e adotem o blockchain como base de suas operações e transações.


Sou uma fã e entusiasta destes novos conceitos e tecnologias...as possibilidades com o Blockchain me parecem infinitas...

Meu desejo seria que aqui no Brasil pudéssemos discutir...

- Mais sobre as formas de aplicar essas inovações tecnológicas na área de comércio exterior de fato;

- E menos sobre a criação de mais normas no comércio exterior brasileiro. (Sei que são muito importantes, mas nossos legisladores, infelizmente, não me parecem interessados em mudanças de fato, na minha opinião, a vontade de mudança técnica para modernização é barrada pela vontade política de burocratização.)

Deixo abaixo, como inspiração, imagens e notícas sobre algumas inovações, além do Blockchain, que estão sendo apresentadas pelo mundo...


www.smartdubai.ae


www.e-estonia.com


www.hyperloop-one.com

www.hyperloop-one.com


www.ibm.com/blockchain/



Abraços!!